Em algum lugar nas estrelas – Clare Vanderpool – Dark Side Books

Hello little bats!

 

Hoje trago a vocês esse livro maravilhoso: Em algum lugar nas estrelas, da autora Clare Vanderpool, publicado aqui no Brasil pela queridíssima editora Dark Side.

Antes de tudo quero dizer que esse  foi o livro mais lindo que li neste ano, que até então não acabou. Mas o que dizer sobre esse livro que conheci esse ano e já considero pakas?

Esse livro é narrado em primeira pessoa, vemos o ponto de vista do menino Jack que perdeu recentemente sua amada mãe e tem um pai bem ausente que é capitão da Marinha. Ele não consegue estabelecer um relacionamento com o filho e acaba o tratando como um soldado, o que irrita muito Jack.  E assim, o capitão deixa seu filho em um colégio só para garotos no Maine.

 

dsc_0438

 

 

Lá Jack conhece Early Auden, um garoto bem diferente, que vive em um quartinho de zelador, aparece nas aulas quando quer e tem algumas manias bem sistemáticas e diferentes como: separar jujubas por cores quando fica nervoso e regras musicais do tipo só ouvir Louis Armstrong às segundas, Frank Sinatras às quartas, Grenn Miller às sextas, Moart aos domingos e em dias chuvosos ele sempre ouve Billie Holiday.

Eles acabam fazendo coisas juntas meio que por acaso, já que os dois eram deslocados dos demais no colégio.

Early mostra uma obsessão pelo número irracional Pi, pois ele diz enxergar cores, texturas e histórias que esse número conta a partir do começo 3,14 e vai seguindo ao infinito. E aí que toda a história se desenrola, sobre um rapaz com uma jornada relacionada ao Pi e a constelação da Ursa Maior. E os dois começam uma aventura em busca do Pi, pois Early acredita que se fizerem os mesmos passos de Pi, ele encontrará seu irmão perdido.

 

dsc_0395

 

Apesar de Jack achar uma grande bobagem e não acreditar de fato nas histórias que Early conta sobre Pi, ele prefere embarcar nessa aventura junto com o menino do que ficar em um colégio em que ele se sente sozinho, principalmente porque acha que seu pai não da a mínima pra ele. E durante essa viagem Jack começa a se deparar com as aventuras vividas pelo personagem fictício, e começa a enfrentar situações imagináveis com uma mistura de realidade e ficção e eles acabam descobrindo o valor de uma amizade verdadeira, além de lições sobre saudades, perdas, arrependimentos, morte, loucura, ganância e principalmente quando temos pessoas a nossa volta, que se importa conosco, mas estamos tão machucados por dentro que não enxergamos seus atos de amor e carinho.

Foi uma leitura maravilhosa, li me  identificando com diversas situações, quando os personagens sofriam, principalmente pela ausência da mãe de Jack que deixou um vazio enorme no coração do filho. E ele sempre a citava com tanto amor e carinho que dava um aperto no peito. Me emocionei muito com as reflexões e pensamentos dos personagens e me deixava vibrante quando as soluções aconteciam. É uma história envolvente onde tudo acaba se ligando como as constelações e nos mostrando todos os significados e valores por trás desse brilho.

dsc_0416

 

Com certeza esse vai ser um dos primeiros livros que eu indicarei pra alguém, pois serve para diversos momentos da vida, tanto para reflexão como uma leitura reconfortante, além de para todas as idades. Afinal quem nunca quis ter uma aventura com momentos mágicos nessa vida?

 

Como sempre a Dark Side trouxe um livro maravilho tanto por seu acabamento em capa dura e fitinha de marca página como pela bela história que carrega dentro. Além de terem criado uma playlist no Spotify para ouvir no embalo da leitura:

 

 

E aí se interessou pelo livro? Você pode encontrar e adquirir ele aqui: Amazon | Livraria Cultura

 

dsc_0382

 

‘Senti as lágrimas se formando e me entreguei por um momento à lembrança dela.

Minha mãe era como a areia. Do tipo que o esquenta na praia quando você sai da água tremendo de frio. Do tipo que gruda no corpo, deixando uma impressão na pele pra fazer você se lembrar de onde esteve e de onde veio. Do tipo que você continua achando nos sapatos e nos bolsos muito tempo depois de ter ido embora da praia.

Ela também era como a areia que os arqueólogos escavam. Camadas e camadas de areia que mantiveram os ossos dos dinossauros juntos por milhões de anos. E por mais que a areia fosse quente, árida e simples, os cientistas agradeciam por ela, porque sem a areia para manter os ossos no lugar, tudo teria se espalhado. Tudo teria desmoronado.’

 

dsc_0387

Encontrar o caminho não significa que você sempre sabe o que está fazendo. Saber encontrar o caminho de volta para casa é que é importante.

 

dsc_0375

Ele pode se perder e me levar junto, mas é melhor do que ficar perdido e sozinho.

 

dsc_0339

 

Olhamos para as estrelas com admiração e fascínio, mas o fascínio não é consequência

só da veneração. É fruto também de uma pergunta: por quê?

As estrelas continuam a brilhar no outono.

Boa leitura!

Compartilhe com:

FacebookTwitterGoogleTumblrPinterest


Designer, fotógrafa, modelo alternativa e mãe. Criou esse blog com o intuito de compartilhar suas trevosidades, gostos e também continuar sua missão no mundo da procrastinação.

Posts Relacionados

2 thoughts on “Em algum lugar nas estrelas – Clare Vanderpool – Dark Side Books

    1. Sim <3 acho que foi no que eu mais chorei esse ano hauhaua (até mais que o 'último adeus')

      obgd sua linda ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *