Resenha: Master Freak – Iapsa

Hello little bats!

Hoje eu trago para vocês a resenha do livro nacional: Master Freak, da autora Iapsa, publicado pela Editora Sekhmet.

Sinopse: Após um acidente na fábrica onde trabalhava, Margot Küllon acaba sendo levada como escrava para um circo dos horrores moderno: um bordel de luxo onde todas as garotas têm alguma deformidade, e são forçadas a exibi-las no picadeiro para clientes que pagam fortunas para estar ali.
Porém, algumas esquisitices são mais estranhas que outras: uma menina com múltiplos braços capaz de controlá-los e escondê-los dentro do corpo, super-força e habilidades físicas inimagináveis… E uma garota supostamente telecinética, cujo nome e origem dos poderes todos desconhecem: a chamada Master Freak.
Forçada a ser parte do freakshow e sem entender como tudo isso é possível, Margot precisa encontrar uma maneira de desvendar estes mistérios e escapar do bordel antes que seja tarde. O que ela não sabe é que fugir do freakshow será apenas o começo de uma aventura que mudará sua vida para sempre.

 

O livro é em primeira pessoa, e a história é toda contada por Margot, além de estarmos dentro da cabeça dela, lendo tudo o que ela estava sentindo, cada coisa que via e todos os seus diálogos extensos internos. Começamos pelo ponto após o acidente na fábrica em que Margot trabalhava, ela tinha vagas lembranças mas não conseguia se lembrar ao certo o que aconteceu. E do nada quando ela se dá conta ela está em um ambiente desconhecido, estava em um hospital cheio de pessoas que não conhecia e mais tarde percebe que aquilo não é boa coisa e não entende mais nada.

Margot nos conta sua deformidade nas costas, se sentindo uma aberração por causa seus ossos pendurados, fazendo com que as pessoas a tratassem mal e ela não tivesse bem uma vida, sempre se sentindo só e não parte desse mundo. Quando ela acaba conhecendo uma mulher um tanto misteriosa que começa a dialogar com ela, Elysia Corellan.

E quando percebe ela está sendo levada para um lugar mais parecido com uma prisão e estão tratando ela muito mal, despindo-a na frente de outras meninas e a anunciando como novata. Margot está em Corellan House, uma espécie de Freak Show secreto somente com meninas. Porém uma prisão, onde ela se tornaria uma escrava,  fazendo apresentações e mostrando suas deformidades para todo público da casa, além de coisas a mais que descobriria conhecendo as meninas que também foram raptadas para se tornarem escravas de Elysia.

 

 

Margot conheceu as meninas que também estavam sujeitas aos trabalhos escravos e acabou descobrindo que além de elas terem que criar números e ensaiar para se apresentar no picadeiro com suas deformidades, bizarrices e características próprias, elas também eram obrigadas a se prostituirem em quartos que ficavam abertos ao público que desejasse ter noites especiais com elas.

Ela não conseguia acreditar que isso realmente estava acontecendo, principalmente ao conhecer as meninas: As gêmeas siamesas, uma menina inteira tatuada, outra com mais braços escondidos dentro do corpo, entre outras até conhecer a Master Freak e seus mistérios.

Não vou me estender muito a dar spoiler sobre o que mais você encontrará no livro, acho que vale a leitura para quem gosta da temática de Freak Show, como também ficção, bizarrices e uma pitada de drama e romance. A Corellan House, acaba se tornando uma casa muito além de um mero prostíbulo de escravas Freaks. E dentre tantas meninas que estão a anos naquele lugar, só Margot que entrou a pouco tempo consegue desvendar não só algumas coisas, MAS muitas coisas ali, tentando de tudo para sair. Além de descobrir até coisas em si mesma que pode ajudar no seu plano de fuga.

O livro passa uma mensagem muito bonita, sobre ter que viver com as diferenças e o que torna uma pessoa diferente de verdade.

‘ O que torna qualquer um diferente, nem melhor nem pior, é motivo de orgulho, não de vergonha. Cada característica que se destaca, seja genética ou não, cada traço de um ser-humano, sua maior virtude. As verdadeiras aberrações humanas são aqueles que o mundo nunca vai conhecer de imediato.’

 

As falhas ao meu ver:

 

De começo você percebe MUITO como a série American Horror Story: Freak Show inspirou esse livro, pra quem curte a série pode também se interessar pelo livro. A única coisa que me decepcionou durante a história, tendo essa relação com a série é que foi além da inspiração, mas ter coisa que aconteceu – IGUALZINHO –  a série. O que meio que estragou a novidade para mim e a surpresa que deveria ser o mistério em relação a certos personagens.

Eu gostei muito da temática do livro, acredito que poderia ser mais explorado essas coisa do Freak Show em seu ambiente e não saindo dele para se tornar outra coisa mais para ficção e outras realidades e surpresas, quase virando um X-men. (Ainda bem que não terminaram como X-men hehehe).

Alguns diálogos internos da Margot são muito extensos desnecessariamente, tornando a leitura um pouco cansativa e às vezes tinham muitas repetições do tipo: ‘Estou com medo…. mas muito medo…. continuo com medo…. e ainda o medo não passou’ (Só um exemplo) .

 

Mas eu gostei do livro, a Iapsa mostra que tem mão para escrever bem e criar um ambiente flexível. Que variatanto do mistério para a ficção, fazendo zig-zags com o romance e o drama. Coisas que vão se encaixando e se tornando apenas uma. Instigando a curiosidade dos leitores em saber um pouco mais sobre as Freaks, e qual será o destino delas nesse inferno em que vivem.

Infelizmente o livro não está mais a venda – por enquanto – pois a autora terminou o contrato com a Editora, maaaas Iapsa tem planos mais do que especiais para Master Freak.

  Aguardem até a temporada de bizarrices voltarem com as Freaks ;D

 

Compartilhe com:

FacebookTwitterGoogleTumblrPinterest


Designer, fotógrafa, modelo alternativa e mãe. Criou esse blog com o intuito de compartilhar suas trevosidades, gostos e também continuar sua missão no mundo da procrastinação.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *